Interpretação da letra de Traduzir-se - Adriana Calcanhotto

Boa noite, nobres leitores!

Hoje a matéria será sobre a minha interpretação da lindíssimo poema Traduzir-se do Ferreira Gullar que foi transformado em uma canção pela adorável Adriana Calcanhotto, desde um tempo eu venho apreciando muito a cultura do nosso país, analisando cada mensagem que as músicas nacionais nos trazem, eu escolhi esta porque nos faz ponderar os nossos dois lados, tanto feliz quanto triste e traz uma grande reflexão.
Bom, posso descrever que a letra da música diz sobre nossa "máscara social" pode ser meio clichê, mas todos nós temos porque precisamos construir uma reputação, sabendo o que devemos preservar no nosso lado pessoal e o outro no meio social, o que devemos expor e esconder. O nosso lado externo sempre será caracterizado por sorrisos, alegrias, força, destacando a imagem social que será transmitida, também demonstrando que pertencemos a uma multidão e estamos aptos a encarar tudo de cabeça erguida. Já o nosso lado interno e pessoal só nós sabemos como as coisas realmente funcionam, podendo ser composto por incertezas, solidão, problemas e um vazio imenso, muita das vezes fazendo-nos ficar longe da multidão, chorar e se isolar.
De acordo com o meu entendimento, vivemos em uma guerra constante entre o nosso sentimento e racional, tentamos encontrar um equilíbrio, mas quem nunca se perguntou: Quem realmente eu sou?

Traduzir-se

Uma parte de mim é todo mundo
Outra parte é ninguém 
Fundo sem fundo
Uma parte de mim é multidão
Outra parte estranheza e solidão 
Uma parte de mim, pesa
Pondera
Outra parte, delira
Uma parte de mim almoça e janta
Outra parte se espanta
Uma parte de mim é permanente
Outra parte se sabe de repente
Uma parte de mim é só vertigem
Outra parte, linguagem
Traduzir uma parte noutra parte
Que é uma questão de vida ou morte
Será arte?
Será arte?



AVISO: É proibida a reprodução total e parcial de qualquer conteúdo deste site, dependendo do aviso prévio e aprovação do autor, encontra-se mediante proteção do Art. 29 da Lei de Direitos Autorais - Lei nº 9.610, de 19-02-1998. Todos os direitos reservados.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vale a pena esperar quando o amor é verdadeiro

A Garota do Quarto

Desvalorização dos Educadores